ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E OS EFEITOS DA POLÍTICA COGNITIVA EM MEIO AO CONTEXTO DO PERÍODO ELEITORAL

Luciane Maria Gonçalves Franco, Cristiano do Nascimento

Resumo


Este estudo tem por objetivo investigar a perspectiva da política cognitiva e a relação entre cidadão e político. Para isto, o presente ensaio formal visa a descrever, como fenômeno, as transformações sofridas pela Ciência Política desde os referenciais de Platão e Aristóteles até o advento da Política Cognitiva. Esta política está diretamente relacionada ao comportamento dos governantes, ante à expectativa do cidadão em se tratando da missão da administração pública. Em nenhum momento anterior, percebeu-se estar o processo tão corrompido e subordinado a política cognitiva, impregnada na mente dos gestores e dos cidadãos, como força modeladora a causar efeitos patológicos a toda sociedade. A política cognitiva está presente nas ações dos governos, especialmente a conduzir o comportamento dos agentes políticos enquanto candidatos, em períodos eleitorais.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

ISSN: 1679-9844 
  

 This work is licensed under a Creative Commons License Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.