APRENDIZAGEM COLABORATIVA: INTERAÇÃO SUJEITO E MEIO EM UMA PERSPECTIVA RELACIONAL

Sandra Lima Rezende das Neves, David Nadler Prata

Resumo


O presente artigo discute o processo de aprendizagem do aluno em uma perspectiva relacional. A aprendizagem não é um processo fácil e, por ser um desafio no contexto de sala de aula, merece toda atenção dos profissionais que lidam com a arte de ensinar. Vários estudos apontam metodologias diferenciadas de ensino, mas aprender é um processo mental árduo, individual e único. Todos adquirem, durante a vida escolar, uma forma mais apropriada de acessar e apreender o conhecimento socialmente gerado seja ele através de livros, jornais, revistas ou através de pesquisa na Internet. Como é um processo individual, nada melhor que perguntar ao aluno (a) como ele/ela aprende, ou seja, mediante uma dificuldade a quem recorrem? Quando possui uma dúvida, pergunta a quem? Ao realizar atividades propostas pelo (a) professor (a), prefere fazer em grupo ou sozinho? Em atividades de pesquisa, prefere fazer sozinho ou em grupo? Enfim, em que circunstância aprende? Este trabalho tem a pretensão de baseado em uma vasta revisão de literatura e coleta de dados em uma escola pública estadual do município de Palmas/Tocantins, onde foram entrevistados 42 (quarenta e dois) alunos da 2ª série do Ensino Médio, Curso Médio Básico, sobre a aprendizagem colaborativa, analisar e apresentar dados que sugerem como se dá o processo de aprendizagem do aluno em uma interação sujeito e meio em uma perspectiva relacional. Os alunos dos quais trata este artigo, responderam ao questionário sobre o processo de interação em sala de aula, em momentos de atividades de ensino e aprendizagem. Os questionários foram tabulados e os resultados foram analisados com o objetivo de contribuir para as boas práticas em sala de aula.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

ISSN: 1679-9844 
  

 This work is licensed under a Creative Commons License Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.